Amor platônico – O que é? Será que existe?

Amor platônico – O que é? Será que existe?

O amor platônico é muito falado pela sociedade, porém será que você sabe realmente qual é o significado dele? Existe ligação entre essa expressão com aquilo que as pessoas acham que ele significa?

Para responder essa pergunta, a palavra “platônico” refere-se ao filósofo grego Platão, que é o grande defensor desse tipo de amor. Segundo ele, esse sentimento é desprovido de qualquer condição, ou seja, é incondicional.

Para entender o amor platônico, é importante conhecer dois conceitos:
1) significado;
2) o que é na prática.

Dessa forma, confira mais informações e veja como esse tipo de expressão está ligado a realidade da sociedade.

O que significa amor platônico no conceito clássico?

Em primeiro lugar, essa definição difere do conceito de Platão, que visualiza no amor uma forma, elementarmente, sem ser atingido pela paixão. O amor platônico é, na verdade, uma nova chance para recomeçar.

Por exemplo: uma pessoa vê na outra alguém que resolve todos os problemas e pode tirá-la da monotonia. Por outro lado, Platão enxergava esse sentimento como um algo desprovido dessas seguintes situações:

  • Paixões;
  • Interesse material;
  • Falsidade.

De acordo com o filósofo Platão, essas são construções humanas e, por consequência, são efêmeras e impuras. O amor platônico, no sentido real, é diferente disso e tem um significado totalmente diferenciado dessa questão.

Amor é umas das maiores virtudes do ser humano

O que é na prática?

O amor platônico na prática tornou-se algo um tanto inocente e que objetiva um interesse, mesmo que além do sentimental. Há, inclusive, algumas situações que exemplificam bem esse ponto, são elas:

  • Adolescência – Sabe aquele tipo de sentimento que é desprovido de interesse sexual e muitas vezes é infundado? Se você se lembrou do seu amor de adolescente e por isso é um tipo de amor platônico.
  • Amor puro – Existem situações na fase adulta, mesmo que muito raras, que indicam um tipo de amor considerado platônico. Para esses casos, a verdade é que não tem condição e por isso é incondicional.

Agora que você sabe as situações, responda com sinceridade: já viu algum tipo de amor platônico durar muito tempo? Então, a razão para a resposta negativa pode estar no fato de o significado ter sido deturpado.

Escola moderna para com as várias divisões

O tempo passou e o amor platônico foi sendo categorizado, segundo critérios criados ao longo dos tempos. Desse modo, vale muito a pena conferir os principais e que podem estar contemplando a sua vida, são eles:

  • Eros – O senso comum o reduz a um estado de amor sexual ou mesmo apaixonado e traz uma perspectiva mais moderna. Se você achou esse nome complicado, entenda esse amor como o romântico moderno.
  • Philia – É um tipo de amor totalmente diferenciado para a amizade ou mesmo um estágio de boa-vontade. Existem benefícios mútuos e que podem ser resumidos na confiança, durabilidade e na parceria.
  • Storge – Resume-se a um amor unilateral e que, por consequência, pode ser exemplificado na relação entre pais e filhos. Além disso, também pode acontecer em outros casos, como na amizade.
  • Ágape – Trata-se do amor universal e que consiste no amor a estranhos, mas não se limita apenas a isso. Inclui o amor com a natureza ou mesmo com Deus e não precisa de um motivo para existir.
  • Ludus – Em muitos casos, pode ser resumido como uma conquista sem amarras e traz um senso de falta de compromisso. Por exemplo: aquele relacionamento casual que um homem tem com uma mulher.
  • Pragma – É o tipo de amor que é baseado no dever, bem como na razão e é pensado a longo prazo. Um casamento é um bom exemplo disso, desde que seja feliz e desprovido do sentimento de posse.
  • Philautia – Trata-se do amor próprio e é sempre saudável, exceto quando a pessoa se coloca acima de tudo.

O amor platônico pode ser classificado assim, embora apenas para pessoas que gostem desse tipo de assunto. Afinal, para a sociedade em geral essa expressão significa sempre o amor puro, que é desprovido de interesse material.

Conclusão: Pode até ser difícil de encontrar, mas o amor platônico é necessário

Por fim, você pode defini-lo como quiser, porém, é necessário entender que o amor platônico é primordial para a sociedade. Em outras palavras, sem ele não teria como criar filmes românticos e belos, nos dando uma referência.

Por: Nuno Cruz

Quer Agendar uma Sessão de Coaching? Está pronto para essa transformação?

Recomendo que também leia:

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Mandala Ikigai

Adicione um comentário