Falta de empatia: O que é? Como desenvolver? Como as pessoas sem empatia agem?

Falta de empatia: O que é? Como desenvolver? Como as pessoas sem empatia agem?

A falta de empatia é sempre um assunto que reverbera muitas questões, causa discussões e muitas dúvidas pairam? Será que dá para minimizá-la na vida e ser alguém que sabe se colocar-se no lugar do outro?

A resposta é sim, mas depende de um grande esforço: sair da posição em que você se coloca superior aos demais. Portanto, é como olhar para a pessoa mais humilde e imaginar as dificuldades que ela passa diariamente.

A falta de empatia é talvez o maior câncer que a humanidade tenha, embora poucas pessoas reconheçam a origem do tumor. Dessa forma, a proposta desse texto é aprofundar nesse assunto e trazer uma reflexão sobre o tema.

O que é falta de empatia?

Definir a falta de empatia não é simples, mas o autor Simon Baron-Cohen, no livro “Science of Evil – on Empathy and The Origins of Cruelty” (Ciência do Mal – Empatia e a Origem da Crueldade) enxerga-a de uma forma diferente.

Segundo ele, quando o nosso “odo empatia” está desligado, agimos como se os demais fossem apenas objetivos. Nesse cenário, as pessoas não são mais seres humanos e passam a ser “coisas” que podem ser facilmente descartadas.

Seria mais ou menos como enxergar uma criança de etnia diferente pedindo na rua e não se sentir incomodado por essa situação. Então, fica claro que a falta de empatia tem origem dentro de cada um.

Sem conviver com pessoas diferentes, a empatia não é desenvolvida

O autor Simon Baron-Cohen defende que no cérebro das pessoas tem uma região chamada “sistema empático”. Sendo assim, quando olhamos alguém e usamos a empatia, esse sistema é ativado e não coisifica.

O processo de coisificação nada mais é do que enxergar a situação e ver aquilo como se fosse uma coisa. De acordo com Baron-Cohen, esse sistema deve ser desenvolvido desde a infância e o segredo consiste em:

  • Conviver com pelo menos 5 etnias diferentes;
  • Ter acesso a uma série de sentimentos, por exemplo: amor, compaixão, benevolência, caridade, contato, dor, chateação, etc.

Se você não conviver com pessoas diferentes, a realidade é que a falta de empatia tomará conta de você. Por outro lado, há maneiras eficientes de conseguir desenvolver e esse é o tema do próximo tópico.

Você já descobriu seu Ikigai?

Como desenvolver a empatia pelo próximo? 

Certamente o desenvolvimento da empatia é uma tarefa que demanda tempo, como mostrado acima. Isso, contudo, não significa que não possa ser desenvolvido de adulto e a seguir veja três atitudes para desenvolver:

  • Saia da bolha e saiba que a maioria das pessoas vivem de uma forma diferente da sua, por isso fure a bolha;
  • Conviva com pessoas diferentes para aprender coisas novas e ter mais experiência de vida;
  • Viva a realidade delas e prove novos sabores, novas sensações e entenda como é aquela realidade.

Agora que você sabe como desenvolver a empatia, o segredo é descobrir como as pessoas sem esse recurso podem agir. Inclusive, é essencial para auxiliar os demais e também exercitar o seu autoconhecimento, certo!?

Como as pessoas sem empatia agem?

Como as pessoas sem empatia agem?

Se você está pensando que uma pessoa sem empatia é maldosa, a verdade é que está muito errado. Afinal, não ser empático é um sinal de coisificar, ou seja, não te incomoda, confira três características de pessoas assim:

  • Egocentrismo– A pessoa sem empatia olhar-se sempre como superior e pensa apenas em si, esquecendo dos demais. Alguém assim é egocêntrica e não liga muito para o que os outros sentem, certo!?
  • Uso excessivo de julgamentos morais– Sabe aquele dia em que você vê uma pessoa pedindo esmola e alguém passa sem olhar? Este é um traço forte da falta de empatia e prejudica muito a vida.
  • Não reconhecimento dos próprios erros– É um indício de que a pessoa não é empática e pouco se importa com os sentimentos alheios. Ter esse tipo de atitude é perigoso, e por isso vale a pena ter atenção.

Quando você lê essas características e pensa que está automaticamente nelas, é importante ter cuidado. Ter alguma característica em raros momentos é normal, mas não pode tornar-se algo em 100% do tempo.

Empatia: a explicação mais sensata para a falta de humanidade

É muito comum pensar no efeito que a falta de empatia traz e a resposta é uma das mais óbvias: falta de humanidade. Em outras palavras, a sociedade é um conjunto de pessoas e o ideal é que exista uma convivência harmônica.

A harmonia é conseguida quando as pessoas são mais humanas e sentem pelas dores que as outras pessoas têm. Um bom exemplo disso é a pandemia de Covid-19 e vários países precisaram mandar ajuda para outros, concorda!?

A falta de empatia deve ser vencida e o segredo é olhar para o outro como um irmão, não é mesmo!? Enfim, vale a pena tentar e o resultado é ter uma sociedade mais humana, inclusiva e aliada ao que o século XXI exige.

Por: Nuno Cruz

Quer Agendar uma Sessão de Coaching? Está pronto para essa transformação?

Agende sua sessão de Coach! Preencha o formulário de contato, ou se preferir, envie uma mensagem via WhatsApp para +351 911 752 631.

Recomendo que também leia:

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contacto conosco.

Mandala Ikigai

Adicione um comentário