Autorresponsabilidade: Está preparado para desenvolver a sua?

Autorresponsabilidade: Está preparado para desenvolver a sua?

A autorresponsabilidade é uma conquista preponderante para o sucesso, e de vários campos da vida. Seja na parte sentimental, profissional e pessoal, a realidade é que ser autorresponsável é fundamental para as conquistas.

A vida das pessoas pode ser resumida em 90% das vezes em conflitos, obviamente que de várias formas. Nesse cenário, há pessoas que brigam com as outras e nos mais variados campos, como no trabalho e nas relações.

Aprender a ter autorresponsabilidade é um desafio diário e não pode ser entendido como algo fácil de conquistar. Dessa forma, é preciso ter atitudes importantes e que deixem o ambiente mais fértil para as reflexões.

Como desenvolver a autorresponsabilidade?

A autorresponsabilidade é assumir as rédeas da própria vida, basicamente é fazer um risco no chão e afirmar: “daí para trás”. Por mais que pareça algo normal de ser desenvolvido, a sociedade atual tem muita dificuldade nisso.

A era atual é considerada a de dependência e as pessoas se tornaram dependentes de praticamente tudo. Sendo assim, a morte de um bicho de estimação leva uma pessoa para a depressão e não deveria ser assim.

Nem é pelo bichinho, pois merece amor e carinho, porém tudo na vida tem um ciclo e o fim é uma dessas etapas. Portanto, a autorresponsabilidade é entender que você é dono da sua vida e não depende de mais ninguém.

Não depender dos outros, no entanto, não significa que você deve ser um eremita, frio e calcular, porque dá para ser diferente. Desse modo, confira cinco dicas para desenvolver a autorresponsabilidade.

1 – Imponha limites aos outros

Há pessoas que deixam os outros tomarem conta da própria vida e erram em muitas coisas, especialmente nos limites dos outros. Em outras palavras, você deve ter controle sobre si e não deixar que os fatores externos influenciam.

Um bom exemplo é quando você se prepara para sair com a namorada e ela desmarca na última hora. É uma situação ruim, porém isso não deve servir como um gatilho para você tratar mal a sua família.

No ambiente profissional é crucial impor limites aos outros, principalmente para não ficar sobrecarregado. Além disso, é uma maneira de se impor e mostrar que você faz aquilo que quiser, jamais o que esperam de você.

2 – Entenda as suas limitações

Essa é outra questão essencial e auxilia a não dar mais do que você pode, especialmente se for de forma contínua. Ou seja, existe um equívoco muito grande em achar que as pessoas reconhecem o seu esforço, certo!?

Esse reconhecimento deve vir de você e por isso que a dica é não ficar se esforçando demais pelos outros. Então, se tiver que fazer algo e for realmente a sua vontade, faça por você e não crie mais expectativas.

No ambiente profissional ou pessoal, a verdade é que as pessoas se acostumam com pessoas “boazinhas”. Fique bom no que você faz e por você, nunca pelos demais e esperando algo em troca, porque isso gera frustração.

3 – Crie um cronograma de vida

Certamente é a etapa mais importante, porque um cronograma de vida permite se situar e entender onde está. Ao mesmo tempo, você precisa apenas responder três perguntas, confira quais são:

Onde você quer chegar nos campos da sua vida?

Você já descobriu seu Ikigai?

O que fazer para atingir as metas traçadas?

Quais são os motivos que te impedem de começar?

Ao fazer o mapeamento e responder às três perguntas, passe para a próxima etapa e crie o planejamento. Em seguida, é apenas colocar em prática e ser o mais honesto possível, independente das respostas obtidas.

4 – Aprender a encerrar ciclos

Lembra do exemplo do bichinho de estimação e o impacto que a morte tem? Pois é, aqui há um ponto muito perigoso: a falta de percepção sobre a importância de encerrar um ciclo.

Na hora de desenvolver a sua autorresponsabilidade, entenda que tudo tem começo, meio e fim. Curta cada etapa e não tenha medo do que pode acontecer, já que faz parte da vida e são necessários.

Um ciclo iniciado no trabalho é gostoso, assim como o meio e o fim pode doer, desde que não seja para sempre. Assim, lembre-se: no fim de todo ciclo, existe um recomeço e vale a pena pensar nisso.

5 – Recomece sempre que necessário

Recomeçar é imprescindível, mas ainda existe muito medo e o processo exige que você reconheça isso. Todo recomeço é uma chance de provar o seu valor, contudo não pegue os hábitos de recomeçar, já que é perigoso.

O principal é estar pronto para o sucesso e entender o risco da derrota, concorda!? Perder nem sempre é ruim, uma vez que pode significar um novo aprendizado e, definitivamente, é algo necessário.

Em primeiro lugar, entenda a autorresponsabilidade como uma maneira de estar pronto para todos os estágios da vida. Por fim, essa é a principal busca e destaca-se o fato de ser alto que deve vir de acordo com o tempo.

Dica especial: Leia o Livro “O Poder da Autorresponsabilidade

Se você quiser se aprofundar no assunto, tem um livro do autor Paulo Vieira chamado “O poder da autorresponsabilidade”. Para deixar você com vontade de ler e mudar a sua realidade, confira abaixo seis pontos abordados:

  • Calar-se em vez de criticar; 
  • Dar sugestão em vez de reclamar;
  • Buscar a solução em vez de buscar culpados; 
  • Fazer-se de vencedor em vez de vitimizar-se; 
  • Aprender com os erros em vez de justificá-los; 
  • Julgar as atitudes, e não as pessoas.

Agora que você sabe os princípios da autorresponsabilidade e aprendeu a desenvolver, colocar em prática é outra história. Para isso, entretanto, você será obrigado a ler e construir um pensamento autorresponsável todo dia.

Por: Nuno Cruz

Quer Agendar uma Sessão de Coaching? Está pronto para essa transformação?

Recomendo que também leia:

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Mandala Ikigai

Adicione um comentário